Eventos: Plínio Marcos ganha uma Companhia de Repertório e o Projeto de Ocupação Noites Sujas no Teatro Arena
Três meses dedicados a um dos maiores dramaturgos brasileiros
O projeto de ocupação do Teatro de Arena, idealizado pelo diretor Marco Antônio Braz, prevê duas montagens inéditas, quatro peças, exposição, HQ, música, leituras e debates formam o panorama em homenagem a Plínio Marcos .

O projeto Noites Sujas, leva para o teatro, até fim do mês de julho, atividades que reverenciam a trajetória do escritor, diretor e dramaturgo Plínio Marcos.

Foi criada a Cia Plin de Repertório que tem a missão de estudar, encenar e representar o teatro do dramaturgo. Serão apresentadas duas montagens inéditas, O Abajur Lilás e Dois Perdidos Numa Noite Suja, ambas com a direção de Marco Antônio Braz

Também estão programados debates, uma exposição, música, quadrinhos, debates, leituras cênicas que contemplem a importância de montagens que estão ou estiveram em cartaz na cidade como O Bote da Loba e Navalha na Carne, ambas do Teatro Garagem.

A noite de lançamento da ocupação Noites Sujas, que acontece no dia 1 de maio, terá a inauguração da exposição Onde Vamos? sobre Abajur Lilás e a obra do Plínio, com curadoria de Kiko Barros, filho do dramaturgo, às 19h.

Mário Bortolotto também dirige a leitura de‘Barrela, no espaço Augusto Boal, e a data ainda conta com a apresentação e fala do desenhista João Pinheiro, que adaptou o texto para HQ.

Por fim, a noite terá música com Arena do Samba canta Plínio Marcos, samba de raiz de Geraldo Filme, Zeca da Casa Verde, Toniquinho Batuqueiro e outros nome de relevância do samba aqui em São Paulo.

Braz fala s obre o projeto em homenagem ao Plínio Marcos: “A obra teatral de Plínio por si só justifica e consagra esta necessidade. A escolha dos dois textos para a abertura da companhia se dá pelo diálogo que ambos os textos possuem entre si, convidando o espectador a mergulhar na obra do maior dramaturgo paulista e um dos maiores do mundo no século XX”, diz.

“No diálogo entre as obras, além naturalmente do estilo e das situações dramáticas, também se estabelecerá uma continuidade: Em Abajur a única esperança que temos é no personagem do bebê de Dilma, que no futuro irá redimir os sofrimentos e sacrifícios maternos.

“Este filho se tornará exatamente o jovem Tonho de Dois Perdidos, daí a escolha e mudança de eixo da idade dos personagens nessa peça, 18 anos. O jovem que deveria representar e ser a esperança de melhores dias e de um futuro mais humano e digno torna-se símbolo de nossa falta de solidariedade, intransigência e violência”, acrescenta o diretor.

Para os dois espetáculos Braz segue a mesma concepção, com encenações que buscam valorizar as interpretações. Há espaço para comentários épicos sutis que têm a função de colocarem as obras em sintonia com os dias de hoje.
Navalha na Carne, que completou 50 anos ano passado fala da relação de Neusa Sueli, Vado e Veludo, uma prostituta, um cafetão e um camareiro gay. Uma relação conflituosa e violenta, que reflete os problemas de quem vive no submundo.
O Bote da Loba, foi escrita em 1997 pouco antes da morte de Plínio Marcos. Fala sobre o falso moralismo burguês e reflete o momento de vida do autor, que estava em uma fase mística ligada ao tarô.


Programação Completa ( assessoria Ofício das Letras – Adriana Monteiro)


Em 01 de maio, quarta-feira, às 19h - Abertura e lançamento da ocupação Noites Sujas com abertura da exposição Onde Vamos? sobre O Abajur Lilás e a obra do Plínio, com curadoria de Kiko Barros, filho do dramaturgo. Em seguida, Mário Bortolotto dirige a leitura de ‘Barrela’, no espaço Augusto Boal, e também a apresentação e fala do desenhista João Pinheiro, que adaptou o texto para HQ. A parte musical será da “Arena do Samba canta Plínio Marcos” com o samba de raiz de Geraldo Filme, Zeca da Casa Verde, Toniquinho Batuqueiro e outros bambas do samba paulista. Participação e Apoio do Programa O Samba Pede Passagem, no foyer Zé Renato.

Dia 2, quinta-feira, às 20h; ensaio aberto de ‘Dois Perdidos’, seguido de uma palestra de Oswaldo Mendes, biógrafo do autor.

De 3 a 14 de maio, de quarta a domingo, ensaios abertos de Dois Perdidos, às 18h30 e a partir do dia 08 ensaios abertos corridos, às 20h e no domingo, às 19h.

Dia 15 de maio, quarta-feira, às 20h estreia de Dois Perdidos.

As apresentações de Dois Perdidos seguem em cartaz até o fim de julho, às 20h, qui, sex e sábado às 19h, no domingo.

Dias 22 de maio, quarta-feira, às 20h, estreia de O Bote da Loba.

“O Bote da Loba” segue em cartaz às quartas-feiras, às 20h até julho.

Estreia de ‘Navalha na Carne’, do Teatro Garagem, dia 05 de junho, quarta, às 20h.

O Abajur Lilás abre ensaios a partir de 20 de junho, às 18h30 e nos dias que antecedem a estreia 23, 26 e 27 ensaios abertos corridos, às 20h.

Estreia de O Abajur Lilás, dia 28 de junho, sexta-feira, às 20h.
As peças vão entrando em cartaz na medida em que o projeto se desenrola. No mês de julho serão 12 apresentações semanais das quatro peças.

Os ensaios abertos são gratuitos e as apresentações dos espetáculos serão cobrados ingressos nos valores de R$ 20,00 e R$ 10,00.

Ficha Técnica: Dois Perdidos Numa Noite Suja
Direção e sonoplastia: Marco Antônio Braz
Assistente de direção: Alline Gabriel
Elenco:
Dom Capelari como Tonho
Alex Lanutti como Paco
Designer Gráfico: Tim Ernani
Luz: Ney Bonfante
Cenografia e figurinos: Chris Aizner
Fotos e vídeos - Jamil Kubruk
Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro
Produção Executiva: Amalia Pereira
Administração: Luciane Ortiz
Uma realização da Círculo Teatro Produções e da Cia PLIN de Repertório

Ficha Técnica: O Abajur Lilás
Direção e sonoplastia: Marco Antônio Braz
Assistente de direção: Alline Gabriel Elenco:
Natalia Lorda como Dilma
Antoniela Canto como Celia
Camila Pinetti como Leninha
Eduardo Silva como Giro
Tim Ernani como Oswaldo
Curadoria da exposição: Kiko Barros
Cenografia e figurinos: Chris Aizner
Luz: Ney Bonfante
Fotos e vídeos - Jamil Kubruk
Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro
Produção Executiva: Amalia Pereira
Administração: Luciane Ortiz
Uma realização da Círculo Teatro Produções e da Cia PLIN de Repertório


Serviço:
Noites Sujas
Teatro de Arena - Rua Dr. Teodoro Baima, 98 - República
(11) 3259-6409
Sala Augusto Boal - 99 pessoas
Classificação etária: 16 e 18 anos
Exposição, leituras e palestras - Livre
Pagamento somente em dinheiro pela Funarte e em cartão de débito e crédito pela produção.
O Projeto Noites Sujas foi contemplado com o Prêmio Cleyde Yáconis.




DE OLHO NA CENA ® 2015 - Todos os Direitos Reservados
. . . . . . . . . . . .

DE OLHO NA CENA BY NANDA ROVERE - TUDO SOBRE TEATRO, CINEMA, SHOWS E EVENTOS Sou historiadora e jornalista, apaixonada por nossa cultura, especialmente pelo teatro.Na minha opinião, a arte pode melhorar, e muito, o mundo em que vivemos e muitos artistas trabalham com esse objetivo. de olho na cena, nanda rovere, chananda rovere, estreias de teatro são Paulo, estreias de teatro sp, criticas sobre teatro, criticas sobre teatro adulto, criticas sobre teatro infantil, estreias de teatro infantil sp, teatro em sp, teatros em sp, cultura sp, o que fazer em são Paulo, conhecendo o teatro, matérias sobre teatro, teatro adulto, teatro infantil, shows em sp, eventos em sp, teatros em cartaz em sp, teatros em cartaz na capital, teatros em cartaz, teatros em são Paulo, teatro zona sul sp, teatro zona leste sp, teatro zona oeste sp, nanda roveri,

CRISOFT - Criação de Sites ® 2005
HOME PAGE | QUEM SOU | TEATRO ADULTO | TEATRO INFANTIL | MULTICULTURAL | CONTATO
CRÍTICAS OPINIÕES CINEMA
MATÉRIAS MATÉRIAS SHOWS
ESTREIAS ESTREIAS EVENTOS