TEATRO
Acompanhe o melhor do teatro adulto e infantil! As principais estreias nos palcos estão aqui.
Não deixe de ler as matérias e críticas.

Entrevistas e dicas de espetáculos

ENTREVISTA - CLAUDIO FONTANA – o ator interpreta C. S. Lewis no espetáculo A Última Sessão de Freud - direção Elias Andreato
Publicado em 2502/2022, 19:30
41
Facebook Share Button
CLAUDIO FONTANA
¨- O TEATRO NA VIDA DE UM ATOR É A POSSIBILIDADE GENUÍNA E VERDADEIRA DELE EVOLUIR COMO ARTISTA E, CONSEQUENTEMENTE, COMO SER HUMANO. A ARTE E O TEATRO SALVAM OS HOMENS DE UMA VIDA MEDÍOCRE¨.

¨O BOM TEATRO E UM BOM TEXTO DEVEM ESPELHAR AS ANGÚSTIAS, ALEGRIAS E EMOÇÕES DA SOCIEDADE¨

¨ELIAS ANDREATO É UM ARTISTA. É UM ATOR FABULOSO QUE ESCOLHEU O TEATRO COMO OFÍCIO. E NESTE OFÍCIO, TAMBÉM ESCREVE E DIRIGE. MINHA AMIZADE COM ELE É FRUTO DE MINHA DEVOTADA ADMIRAÇÃO E FASCÍNIO POR SUA DEDICAÇÃO¨

¨NUNCA HAVIA TRABALHADO COM ODILON NO TEATRO E SÓ HAVIA VISTO TRABALHOS DELE RAPIDAMENTE NA TV. SUA SEMELHANÇA FÍSICA COM FREUD É IMPRESSIONANTE. E, INTELIGENTE COMO É, APROVEITA ISSO PARA UMA CARACTERIZAÇÃO REALISTA SURPREENDENTE¨.

O ator Claudio Fontana é daqueles artistas que ficam emocionados ao falar do seu ofício, da sua paixão pelo teatro, um teatro que deve aliar reflexão e poesia e que salva o mundo.
Claudio Fontana é ator e produtor. Começou a trajetória no Esporte Clube Pinheiros de São Paulo - Núcleo de Teatro Amador - e em 1990 profissionalizou-se ao atuar no espetáculo Vem Buscar-me que Ainda sou Teu, direção de Gabriel Villela, texto de Carlos Alberto Soffredini.
Dedicação, talento e estudo. Realizações que encantam e mostram o quanto esse grande ator consegue compor personagens interessantes. Excelente expressão corporal, a voz sempre dando suporte às diferentes personalidades que interpreta.
No decorrer dos anos, com excelentes trabalhos no teatro, TV e cinema, Fontana já foi dirigido por diretores de renome e mantém com Villela uma parceria de anos. Além de ter sido dirigido por ele em sua estreia profissional, já tinha participado de suas montagens no Clube Pinheiros, nos anos 80 - A Falecida, de Nelson Rodrigues, O Santo Milagroso, de Lauro Cesar Muniz e O Mambembe, de Artur Azevedo.
Desde então, são inúmeras as suas (inesquecíveis) parcerias com Villela, como ator e produtor, entre as últimas: Proto Henrique IV, montagem apresentada de modo virtual e com os atores Chico Carvalho e Breno Manfredini, adaptação baseada na obra de Pirandello (tradutor e produtor); Estado de Sitio, de Albert Camus (ator e produtor), e ainda neste semestre acontecerá a estreia de Henrique IV, também com tradução e produção de Fontana), de modo presencial e com elenco completo. Citar tantos trabalhos é impossível, mas na página GABRIEL VILLELA – O TEATRO DA DELICADEZA - https://www.facebook.com/groups/133795370015657 - sempre colocamos postagens que registram momentos dessa parceria profissional.
Além de Villela, outra parceria de anos e com a realização de espetáculos excelentes, é com o ator e diretor Elias Andreato. Fontana e Andreato atuaram juntos em Estado de Sítio, em Um Réquiem para Antonio, de Dib Carneiro Neto e direção de Villela; Esperando Godot, direção de Elias Andreato, que dividiu o palco com Fontana; Andaime, de Sergio Roveri; Adivinhe quem Vem para Rezar, de Dib Carneiro Neto, com Claudio Fontana e Paulo Autran no palco, sob direção de Andreato, todos esses e outros trabalhos de alta qualidade.
No momento, Claudio Fontana está prestes a estrear o espetáculo A Última Sessão de Freud. Na peça, que estreia dia 3 de março no Itaú Cultural, em São Paulo, o ator vive C. S. Lewis, escritor, poeta e crítico literário. Na trama, o encontro fictício de Sigmund Freud (Odilon Wagner), o pai da psicanálise, e C. S. Lewis.
Os dois pensadores e personalidades influentes no pensamento científico e filosófico da sociedade do século XX debatem o dilema entre ateísmo e crença em Deus - razão e fé.
A direção é de Elias Andreato. Mais uma parceria que promete sucesso entre Fontana e Andreato e a primeira experiência profissional ao lado de Odilon Wagner.
Os ingressos são gratuitos. Informações no final da entrevista.

ENTREVISTA COM CLAUDIO FONTANA
NANDA ROVERE - GOSTARIA DE SABER SOBRE O CONTATO COM A OBRA DE FREUD ANTES DESSE TRABALHO E O QUE PESQUISARAM PARA A PEÇA.
CLAUDIO FONTANA - COMO ARTISTA, ESCOLHI O TEATRO POR SER A FORMA DE EXPRESSÃO QUE NOS POSSIBILITA PROVOCAR DE FORMA MAIS INTENSA A IMAGINAÇÃO E A REFLEXÃO DA PLATEIA SOBRE TEMAS QUE A AFLIGEM, QUE A ENCANTAM, QUE A INSPIREM.
O BOM TEATRO E UM BOM TEXTO DEVEM ESPELHAR AS ANGÚSTIAS, ALEGRIAS E EMOÇÕES DA SOCIEDADE. EM “A ÚLTIMA SESSÃO DE FREUD”, O TEXTO É O PROTAGONISTA. NÃO É UMA PEÇA ONDE FREUD REALIZA UMA “ÚLTIMA SESSÃO” DE TERAPIA COM UM PACIENTE, MAS É QUANDO ENCONTRA HIPOTETICAMENTE O ESCRITOR, PENSADOR, PROFESSOR E CRÍTICO LITERÁRIO C.S. LEWIS (AUTOR DE “CRÔNICAS DE NÁRNIA”) PARA UM DEBATE SOBRE O PORQUÊ DA CONVERSÃO DESTE AO CRISTIANISMO DEPOIS DE UMA ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE QUESTIONANDO A EXISTÊNCIA DE DEUS. FREUD, RECONHECIDAMENTE ATEU, CONVIDA LEWIS PARA UMA CONVERSA SOBRE A EXISTÊNCIA DE DEUS, A FÉ, O SOFRIMENTO, O SENTIDO DA VIDA, O SEXO, O AMOR... EM UM DEBATE FRANCO E INSTIGANTE, OS DOIS PENSADORES REVELAM SEUS LADOS MAIS HUMANOS E SINCEROS. A PEÇA DE MARK ST GERMAIN, UM DRAMATURGO ESTADUNIDENSE, É UMA ADAPTAÇÃO DO LIVRO “DEUS EM QUESTÃO”, DO DR. ARMAND M NICHOLI JR, PSIQUIATRA E PROFESSOR DA ESCOLA DE MEDICINA DE HARVARD E DO HOSPITAL GERAL DE MASSACHUSSETS.
NR - O que você destaca do pensamento e teoria do Freud e fale um pouco da sua atualidade
CF - FREUD ERA UM ATEU. SUA DESCRENÇA EM DEUS, PORÉM, NÃO O IMPEDIU DE PENSAR NO HOMEM E CONTRIBUIR DE FORMA TÃO MARCANTE E DECISIVA PARA O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE.
LEWIS ERA UM ATEU, MAS CONVERTEU-SE AO ANGLICANISMO E PASSOU A ACREDITAR EM DEUS DEPOIS DE EPISÓDIOS DE REVELAÇÃO, DE EPIFANIA COM O SAGRADO. E, COM SUA FÉ, AJUDOU E CONSOLOU MUITOS DURANTE A TERRÍVEL SEGUNDA GUERRA MUNDIAL. SUA OBRA TAMBÉM É FASCINANTE AO CRIAR LENDAS E MITOS COMOVENTES, INSTIGANTES E TRANSFORMADORES.
A ATUALIDADE DESSE TEXTO E DESSA DISCUSSÃO ESTÁ NO QUESTIONAMENTO ATÁVICO (MAS PRINCIPALMENTE EM MOMENTOS DE TRAGÉDIAS DA HUMANIDADE, COMO A ATUAL PANDEMIA DE COVID) SOBRE O PORQUÊ DO SOFRIMENTO DO HOMEM E DE QUEM É A RESPONSABILIDADE OU CULPA POR ESSE SOFRIMENTO.
ISOLADOS EM CASA EM 2020 E PARTE DE 2021, AFASTADOS DE PESSOAS QUERIDAS, PAIS, AVÓS, IRMÃOS, TODOS NÓS NOS QUESTIONAMOS SOBRE TUDO ISSO EM ALGUM MOMENTO. ESSE TEXTO CHEGOU A MIM DURANTE MEU ISOLAMENTO E MINHA ANGÚSTIA SOBRE O MEU FUTURO, O FUTURO DA HUMANIDADE, DO TEATRO E DA MINHA FAMÍLIA.
NR - O que você mais aprecia na peça?
CF - EM 2019, PRODUZI E ATUEI EM “ESTADO DE SÍTIO”, DE CAMUS, SOB A DIREÇÃO DE GABRIEL VILLELA. A PEÇA CONTA A ESTÓRIA DE UMA CIDADE QUE, REPENTINAMENTE, É ASSOLADA PELA PESTE E PELA MORTE QUE MATAM OS CIDADÃOS ALÉM DE CONDENÁ-LOS AO ISOLAMENTO E À DOENÇA. CAMUS, METAFORICAMENTE, COMPARA A PESTE E A MORTE AO AUTORITARISMO E À RESTRIÇÃO DA LIBERDADE. PREMONIÇÃO? COINCIDENTEMENTE, A VIDA IMITOU A ARTE (OU É A ARTE QUE IMITA A VIDA?), A COVID CHEGOU E, ANTES DELA, UM GOVERNO CONSERVADOR E AUTORITÁRIO, CENSOR DAS ARTES E INACREDITAVELMENTE NEGACIONISTA COM RELAÇÃO À CIÊNCIA E ÀS VIDAS PERDIDAS PELA COVID.
“A ÚLTIMA SESSÃO DE FREUD” CHEGOU A MIM ATRAVÉS DO ZOOM, NOSSA ÚNICA JANELA DE COMUNICAÇÃO COM O MUNDO DURANTE A PANDEMIA, EM UMA LEITURA A CONVITE DO ELIAS. E, MAIS UMA VEZ, DE FORMA SURPREENDENTE, POSSIBILITOU-ME FALAR DE ALGO QUE AFLIGIA A TODOS NÓS - ATRAVÉS DA ARTE.

NR - Como lidar com a razão, emoção, fé? Como é para o ator viver personagens?
CF - NÃO ACREDITO EM MERGULHO EM ALMA DE PERSONAGEM. NÃO SIGO O MÉTODO DE STANISLAVSKI NEM ACREDITO EM VERDADE INTERIOR OU MEMÓRIA EMOTIVA COMO CAMINHOS PARA CRIAR-SE A EMOÇÃO DA PERSONAGEM. CADA ATOR TEM SEU MÉTODO DE CRIAÇÃO DE PERSONAGENS E NO BRASIL CADA ATOR ACABA CRIANDO SEU MÉTODO. ACREDITO EM ESTUDO, EM LEITURAS SOBRE OS MOTIVOS QUE LEVARAM DETERMINADO AUTOR A ESCREVER DETERMINADO TEXTO E EM MOTIVOS PARA SE ENCENAR UM TEXTO EM UM DETERMINADO MOMENTO.
MINHA FUNÇÃO COMO ATOR É APENAS CONTAR A ESTÓRIA DA PERSONAGEM SEM ENVOLVER-ME EMOCIONALMENTE COM ELA, MESMO EM UMA MONTAGEM REALISTA COM UMA DIREÇÃO REALISTA. A PERSONAGEM É APENAS O RESULTADO DO TRABALHO CONSCIENTE E ÁRDUO DO ATOR.
NR - Claudio, tantos trabalhos lindos com Elias! Como é trabalhar com ele?
CF - ELIAS ANDREATO É UM ARTISTA. É UM ATOR FABULOSO QUE ESCOLHEU O TEATRO COMO OFÍCIO. E NESTE OFÍCIO, TAMBÉM ESCREVE E DIRIGE. MINHA AMIZADE COM ELE É FRUTO DE MINHA DEVOTADA ADMIRAÇÃO E FASCÍNIO POR SUA DEDICAÇÃO.

NR - Fale um pouco sobre os personagens e a experiência de dividirem o palco.
CF - NUNCA HAVIA TRABALHADO COM ODILON NO TEATRO E SÓ HAVIA VISTO TRABALHOS DELE RAPIDAMENTE NA TV. SUA SEMELHANÇA FÍSICA COM FREUD É IMPRESSIONANTE. E, INTELIGENTE COMO É, APROVEITA ISSO PARA UMA CARACTERIZAÇÃO REALISTA SURPREENDENTE. E - VALE MENCIONAR - É UM ATOR-PRODUTOR, ASSIM COMO EU. O ATOR-PRODUTOR HOJE É UMA FIGURA ESSENCIAL NO PROCESSO DE PRODUÇÃO TEATRAL NO BRASIL. É ELE QUE REALMENTE ESTÁ PRESENTE EM TODAS AS ETAPAS DA PRODUÇÃO, DA IDEALIZAÇÃO DO PROJETO ATÉ A CORTINA SE FECHAR NA ÚLTIMA RÉCITA.

NR - Fale da emoção de voltar ao teatro depois dessa pausa necessária.
CF - DURANTE A PANDEMIA, ALÉM DE FICAR ATÔNITO COM AS MORTES, O DESCASO E O NEGACIONISMO NO COMBATE À COVID NO BRASIL, SURPREENDI-ME COM A SOCIEDADE BRASILEIRA NÃO DANDO A MENOR IMPORTÂNCIA PARA A PARALISAÇÃO DO SETOR CULTURAL.
OS BRASILEIROS, NA SUA MAIORIA, NÃO SE IMPORTAM COM A CULTURA. NEM COM A EDUCAÇÃO. O SOCORRO À ARTE NÃO FOI PRIORIDADE DURANTE O AUGE DA PANDEMIA E NÃO É PRIORIDADE MESMO SEM A PANDEMIA. O GOVERNO ATUAL NÃO SE IMPORTA COM A CULTURA. OS BRASILEIROS, NA SUA IMENSA MAIORIA, NÃO SE IMPORTAM COM A CULTURA, NEM SABEM O QUE É CULTURA.
DAÍ A EMOÇÃO DE VOLTAR COM O TEATRO PRESENCIAL. TER NOVAMENTE A CHANCE DE, POR CERCA DE HORA E MEIA, CONTAR UMA ESTÓRIA A UM GRUPO DE PESSOAS EM UMA SALA DE TEATRO FECHADA E ESCURA. SEM A INTERFERÊNCIA EFÊMERA DO MUNDO DIGITAL. PROVOCAR ESSA PESSOA COM UM TEXTO E PERSONAGENS TEATRAIS, ESTIMULAR SUA REFLEXÃO E SUA IMAGINAÇÃO. TORCER PARA QUE ELA GUARDE EM SUA MEMÓRIA ALGUMAS FRASES OU EMOÇÕES QUE A SENSIBILIZARAM, MESMO QUE SEJA POR UM PERÍODO CURTO DE TEMPO, ATÉ ELA LIGAR NOVAMENTE SEU CELULAR E VER SE HÁ MENSAGENS NO SEU WHATSAPP OU PARAR NA FRENTE DO CARTAZ DA PEÇA PARA TIRAR UMA FOTO PARA POSTAR E CONQUISTAR MAIS SEGUIDORES EM SEU INSTAGRAM.
NR - Gostaria que falasse sobre o teatro. Qual a importância do teatro na sua vida.
CF - O TEATRO NA VIDA DE UM ATOR É A POSSIBILIDADE GENUÍNA E VERDADEIRA DELE EVOLUIR COMO ARTISTA E, CONSEQUENTEMENTE, COMO SER HUMANO. A ARTE E O TEATRO SALVAM OS HOMENS DE UMA VIDA MEDÍOCRE.

Serviço:
A ÚLTIMA SESSÃO DE FREUD
ATÉ 27 DE MARÇO
https://www.itaucultural.org.br/

ODILON WAGNER E CLAUDIO FONTANA no palco
DIREÇÃO Elias Andreato.

SESSÕES DE 3 A 6 DE MARÇO (INGRESSOS ESGOTADOS)

INGRESSOS GRATUITOS. PARA RESERVA: Sessões de 10 a 13 de março. Reserve seu ingresso a partir de 2 de março, às 12 horas.
Sessões de 17 a 20 de março. Reserve seu ingresso a partir de 9 de março, às 12 horas.
Sessões de 24 a 27 de março. Reserve seu ingresso a partir de 16 de março, às 12 horas.

No dia da sessão, faça o check-in do ingresso com antecedência de 1h (uma hora) até dez minutos antes do início do evento. Após esse horário, o ingresso não será mais válido.
Protocolos de segurança: será necessário apresentar comprovante de vacinação para ingressar na sede do IC: - Serão válidos o comprovante físico ou o digital (disponível nos aplicativos fornecidos pelos governos federal, estadual e/ou municipal); - Maiores de 12 anos devem apresentar o comprovante contendo duas doses da vacina. Menores de 12 anos não precisam apresentar o comprovante de vacinação. - É obrigatório o uso de máscara cobrindo boca e nariz durante toda a permanência nos ambientes internos do IC.

Ficha técnica
Texto: Mark St. Germain
Tradução: Clarisse Abujamra
Direção: Elias Andreato
Assistente de direção: Raphael Gama
Elenco: Claudio Fontana e Odilon Wagner
Cenário e figurino: Fábio Namatame
Assistente de cenografia: Fernando Passetti
Desenho de luz: André Prado e Gabriel Paiva
Trilha sonora: Raphael Gama
Arte gráfica: Rodolfo Juliani
Fotografia: João Caldas
Coordenador-geral de produção: Ronaldo Diaféria
Direção de produção: Claudia Miranda
Assistente de produção: Marcos Rinaldi
Diretor de palco: Tadeu Tosta
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Produtores associados: Diaféria Prod

Clique nas imagens para ampliar:



DE OLHO NA CENA ® 2015 - Todos os Direitos Reservados
. . . . . . . . . . . .

DE OLHO NA CENA BY NANDA ROVERE - TUDO SOBRE TEATRO, CINEMA, SHOWS E EVENTOS Sou historiadora e jornalista, apaixonada por nossa cultura, especialmente pelo teatro.Na minha opinião, a arte pode melhorar, e muito, o mundo em que vivemos e muitos artistas trabalham com esse objetivo. de olho na cena, nanda rovere, chananda rovere, estreias de teatro são Paulo, estreias de teatro sp, criticas sobre teatro, criticas sobre teatro adulto, criticas sobre teatro infantil, estreias de teatro infantil sp, teatro em sp, teatros em sp, cultura sp, o que fazer em são Paulo, conhecendo o teatro, matérias sobre teatro, teatro adulto, teatro infantil, shows em sp, eventos em sp, teatros em cartaz em sp, teatros em cartaz na capital, teatros em cartaz, teatros em são Paulo, teatro zona sul sp, teatro zona leste sp, teatro zona oeste sp, nanda roveri,

CRISOFT - Criação de Sites ® 2005
HOME PAGE | QUEM SOU | TEATRO ADULTO | TEATRO INFANTIL | MULTICULTURAL | CONTATO
CRÍTICAS OPINIÕES CINEMA
MATÉRIAS MATÉRIAS SHOWS
ESTREIAS ESTREIAS EVENTOS