TEATRO
Acompanhe o melhor do teatro adulto e infantil! As principais estreias nos palcos estão aqui.
Não deixe de ler as matérias e críticas.

Críticas - Teatro Adulto

Em Grande Sertão: Veredas o teatro pulsa de maneira arrebatadora!
Publicado em 01/10/2017, 23:00
9
Facebook Share Button
Um mergulho profundo num universo onde a guerra deixa o cotidiano tenso, mas o amor também tem o seu lugar.

A natureza no livro é personagem e a diretora respeitou essa característica, promovendo cenas de grande impacto emocional e também visual.

Sobre o trabalho incrível dos atores: além de interpretarem os personagens do sertão de Guimarães Rosa, os atores cedem corpo e voz para sons da natureza, para plantas e para animais que povoam o imaginário criado por Rosa (e que foi levado ao palco com maestria por Bia Lessa).

O elenco demonstra grande apuro técnico, corporal e tem a emoção na medida certa para contar a saga dos jagunços.

Bonecos gigantes ajudam a ambientar as cenas, dando a sensação de muitas pessoas no sertão, sobretudo nos momentos de lutas e mortes, mas são os atores que preenchem o palco com louvor.

Na adaptação do livro para o teatro, Bia utiliza a linguagem popular e regional da obra, que retrata o modo de falar do sertão mineiro e traz também uma prosódia própria, criada pelo autor. Assina uma adaptação de qualidade, de fácil entendimento, e consegue colocar em cena a essência da trama (Duração: 160 minutos).

O cenário/instalação não contem muitos elementos. É como se os atores estivessem dentro de uma gaiola e atados a um cotidiano perigoso.

A saga dos jagunços, em especial a história de Riobaldo e Diadorim, ganha força a partir do trabalho de excelência do elenco e da direção, como já foi citado, e mostra o quanto esse texto clássico de nossa literatura é atemporal e merece ser sempre revisto, seja através da leitura do livro ou de transposições para teatro, cinema e TV.

Riobaldo (Caio Blat) narra a sua vida de maneira intensa e tece o caminho pelo qual atingiu o seu autoconhecimento, confrontando as forças do bem e do mal e superando a perda de Diadorim, o seu grande amor, que, como todos sabem, só se mostra como mulher no momento em que morre.

A tecnologia nem sempre contribui para a qualidade de uma montagem, mas o uso de fones de ouvidos nesse trabalho proporciona uma viagem musical e poética para o sertão. Uma ambientação sonora muito interessante e que aguça a sensibilidade do espectador.

Parabéns para todos, em especial para #CaioBlat (Riobaldo), #LuizaLemmertz (Diadorim) #LeonGóes (Medero Vaz e Hermógenes) e #LeonardoMiggiorin.

Ficha Técnica:
Concepção, Direção Geral, Adaptação e Desenho de Luz – Bia Lessa
Elenco – Balbino de Paula, Caio Blat, Daniel Passi, Elias de Castro, Leon Góes, Leonardo Miggiorin, Lucas Oranmian, Luisa Arraes, Luiza Lemmertz, Clara Lessa.
Concepção Espacial – Camila Toledo, com colaboração de Paulo Mendes da Rocha
Música – Egbert Gismonti
Colaboração – Dany Roland
Desenho de Som – Fernando Henna e Daniel Turini
Adereços – Fernando Mello Da Costa
Figurino – Sylvie Leblanc
Desenho de Luz – Binho Schaefer
Projeto de Audio – Marcio Pilot
Diretor Assistente: Bruno Siniscalchi
Assistente de Direção: Amália Lima
Direção Executiva: Maria Duarte
Produtor Executivo: Arlindo Hartz
Colaboração – Flora Sussekind, Marília Rothier, Silviano Santiago, Ana Luiza Martins Costa, Roberto Machado
Idealização: 2+3 Produções Artísticas Ltda
Realização: Sesc, Ministério da Cultura, Lei de Incentivo à Cultura.
Patrocínio Master: Banco do Brasil; Patrocínio: Globosat.; Apoio: Instituto-E
Agradecimento especial à viúva do Autor, a quem a obra foi dedicada, Aracy Moebius de Carvalho Guimarães Rosa, à Nonada Cultural e a Tess Advogados.
Serviço – Grande Sertão: Veredas:
Até 22 de outubro
Local: Sesc Consolação – Rua Doutor Vila Nova, 245 – Vila Buarque, São Paulo. Horários: Quintas a sábados e feriado, às 20h30. Domingos, às 18h30. Duração: 160 minutos. Ingressos: R$40,00. R$20,00 (meia-entrada: estudante, servidor de escola pública, +60 anos, aposentado e pessoa com deficiência). R$12,00 (credencial plena: trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).
Capacidade: 160 espectadores. Classificação: 18 anos
Instalação: Visitação livre: a partir de 11 de setembro.Horários: Segunda a quarta, 11h às 21h30. Quintas e sextas, 11h às 19h30. Sábados, 10h30 às 19h.Capacidade: 100 pessoas. Classificação: livre
INFRESSOS ESGOTADOS. AS PESSOAS TÊM CHEGADO COM ANTECEDÊNNCIA PARA A LISTA DE ESPERA. NÃO É GARANTIDA A ENTRADA, MAS VALE A PENA TENTAR PORQUE ESSE ESPETÁCULO É REALMENTE EXCELENTE!
#grandesertaoveredas

Clique nas imagens para ampliar:

DE OLHO NA CENA ® 2015 - Todos os Direitos Reservados
. . . . . . . . . . . .

DE OLHO NA CENA BY NANDA ROVERE - TUDO SOBRE TEATRO, CINEMA, SHOWS E EVENTOS Sou historiadora e jornalista, apaixonada por nossa cultura, especialmente pelo teatro.Na minha opinião, a arte pode melhorar, e muito, o mundo em que vivemos e muitos artistas trabalham com esse objetivo. de olho na cena, nanda rovere, chananda rovere, estreias de teatro são Paulo, estreias de teatro sp, criticas sobre teatro, criticas sobre teatro adulto, criticas sobre teatro infantil, estreias de teatro infantil sp, teatro em sp, teatros em sp, cultura sp, o que fazer em são Paulo, conhecendo o teatro, matérias sobre teatro, teatro adulto, teatro infantil, shows em sp, eventos em sp, teatros em cartaz em sp, teatros em cartaz na capital, teatros em cartaz, teatros em são Paulo, teatro zona sul sp, teatro zona leste sp, teatro zona oeste sp, nanda roveri,

CRISOFT - Criação de Sites ® 2005
HOME PAGE | QUEM SOU | TEATRO ADULTO | TEATRO INFANTIL | MULTICULTURAL | CONTATO
CRÍTICAS OPINIÕES CINEMA
MATÉRIAS MATÉRIAS SHOWS
ESTREIAS ESTREIAS EVENTOS